Tenho interesse em
Atualidades

Três universidades suíças na lista mundial das 100 melhores

Nos Rankings de Universidades Times Higher Education 2018, o Instituto Federal Suíço de Tecnologia de Zurique (ETH Zurique) está colocado entre as dez melhores universidades em todo o mundo. Além dele, o Instituto Federal Suíço de Tecnologia de Lausana (EPFL) e a Universidade da Basileia, são as outras duas universidades suíças classificadas entre as 100 melhores.

EPFL Lausana, alunos em uma palestra
Universidades suíças continuamente presentes nos rankings mundiais de universidades

Os Rankings de Universidades Times Higher Education consistem em uma abrangente tabela de desempenho universitário global que é publicada desde 2004. Neste ano, 1.000 instituições de ensino superior de todo o mundo foram analisadas em três missões principais: ensino, pesquisa científica, transferência de conhecimento e panorama internacional. Estar entre as 100 melhores do ranking representa uma distinção significativa.

Vasta experiência e inovação

Com uma classificação geral de 87,7, o ETH assegurou o 10º lugar no ranking anual e, portanto, continua na lista das dez melhores. O ETH foi criado em 1855 e, há muito tempo, integra o grupo das universidades de maior prestígio no mundo nas áreas de ciências e tecnologia. Até hoje, fizeram parte do ETH 20 ganhadores do Prêmio Nobel, incluindo Albert Einstein, Felix Bloch e Kurt Wüthrich, entre outros. Para continuar no topo, a instituição sediada em Zurique conta com o respaldo total de seus sólidos vínculos com pesquisadores, parceiros estrangeiros e importantes partes interessadas, que também apoiam suas inovadoras pesquisas científicas.

Diversidade acadêmica

A segunda das duas renomadas Instituições Federais Suíças de Tecnologia, a L’Ecole Polytechnique Fédérale de Lausanne (EPFL), atingiu uma pontuação geral de 75,3 e está na 38ª posição. A EPFL está localizada na parte francesa da Suíça e foi fundada em 1969. Ela tem três missões: educação, pesquisa científica e transferência de tecnologia no mais elevado nível internacional. A EPFL consiste em cinco escolas, duas faculdades, uma entidade transdisciplinar, 23 institutos e 353 laboratórios (em 2016).

Fundada em 1460, a Universidade da Basileia é a mais antiga universidade da Suíça. Nos Rankings Times Higher Education deste ano, ficou em 95º lugar, com 60,9 pontos. Enquanto o ETH e a EPFL têm foco em ciências e tecnologia, a Universidade da Basileia oferece um amplo espectro de disciplinas acadêmicas. Seus pontos fortes são ciências da vida, estudos visuais, nanociências, sustentabilidade e pesquisa científica em energia, além de estudos europeus e globais.

Motor econômico

Ser um pequeno país que conta com poucos recursos naturais faz com que a Suíça se esforce para apoiar sua economia, proporcionando alto desempenho em educação e inovação. Portanto, o sistema educacional é prioridade máxima para o governo suíço. O país tem o segundo gasto público per capita do mundo em educação (IMD World Competitiveness Yearbook 2016 - Anuário de Competitividade Mundial IMD de 2016). Uma jogada inteligente para a economia e a reputação da Suíça. As universidades suíças estão continuamente presentes nos rankings globais de universidades. As três excelentes universidades suíças mencionadas acima apenas recentemente apareceram na lista das 100 melhores do ranking anual “Shanghai Ranking” das melhores universidades do mundo.

Faça o download do nosso informativo sobre educação

Para o Manual para Investidores

Links

Compartilhar

Conteúdo relacionado