Atualidades

Índice de E-commerce B2C: Suíça na segunda posição mundial

O Índice de E-commerce B2C, publicado pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), avalia a capacidade de um país de apoiar o e-commerce entre empresas e consumidores. Na edição de 2017, a Suíça ficou em segundo lugar, próxima a Luxemburgo (1º) e seguida pela Noruega (3º).

mulher usando cartão de crédito em frente ao tablet
Segundo o índice de 2017, 89% da população da Suíça usa a internet e 98% possui uma conta financeira.

O índice de E-commerce B2C UNCTAD examina uma transação B2C de compra online e o processo nela envolvido. Para vender produtos online, o fornecedor precisa ter presença na web e deve ser capaz de aceitar pedidos online. No caso do consumidor, é preciso ter acesso à internet para fazer um pedido. Deve haver uma possibilidade de trocar dinheiro por bens utilizando cartão de crédito, carteira eletrônica, pagamento móvel, transferência bancária ou à vista na entrega (conta financeira), além disso, deve haver instalações para entregar o produto ao consumidor. O índice reflete a quantidade de indivíduos que usam a internet, a quantidade de indivíduos com algum tipo de conta financeira, servidores de internet seguros por 1 milhão de pessoas e o índice de confiabilidade postal da UPU.

Suíça oferece os servidores de internet mais seguros

Segundo o índice de 2017, 89% da população da Suíça usa a internet e 98% possui uma conta financeira. A Suíça é líder quando se trata do número de servidores de internet seguros e da confiabilidade do serviço postal. O pequeno país oferece 100 servidores de internet seguros por 1 milhão de pessoas e o índice de confiabilidade postal da UPU está em 99%.

Nos últimos anos, o volume de dados cresceu significativamente. A grande quantidade de dados precisa ser armazenada em locais protegidos e seguros. Como país inovador, a Suíça há muito tempo estabeleceu uma excelente infraestrutura para transações online. Junto com sua estabilidade econômica e política, recursos humanos bem treinados, proteção diferenciada contra ameaças físicas e ataques cibernéticos, é o país ideal para estabelecer locais para armazenar dados sigilosos. Na Europa Ocidental, a Suíça tem o 5º maior número de centros de processamento de dados (datencentermap 2017).

Centros de processamento de dados robustos

Ao longo dos últimos anos, a área usada para centros de processamentos de dados na Suíça cresceu de forma consistente em cerca de 10 a 15%. Até o momento, a área ocupada dos 73 centros de processamento de dados comerciais é de 180.000 metros quadrados, equivalente a 24 campos de futebol. Os centros de processamento de dados são operados e usados por um grande número de empresas e são distribuídos por todo o país. Com o Painel de infraestrutura de centros de processamento de dados da asut, a Suíça tem um centro nacional de excelência. O foco da asut está em moldar a transformação digital no país e em proporcionar as condições políticas, jurídicas e econômicas de base ideais para todo o setor digital.

Para saber mais sobre TIC e centros de processamento de dados na Suíça, faça o download do nosso informativo.

Links

Compartilhar

Conteúdo relacionado