Tenho interesse em
Atualidades

O governo tem de ter o crédito dos cidadãos

Um recente relatório da OCDE sublinha a excepcional situação da Suíça quanto à confiança que o governo inspira.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) publicou “Visão global do governo 2015”. O relatório fornece indicadores sobre toda a cadeia de produção do governo incluindo recursos (financeiros e humanos), práticas e processos e tendências principais em performance e resultados. O Capítulo 11, Resultados Governamentais Fundamentais, avalia a confiança depositada no governo.

Em nome da OCDE, Gallup World Poll fez uma consulta a 1.000 cidadãos suíços no ano passado. Quase 80% dos inquiridos afirmou que confiava no seu governo. É a taxa mais alta registrada nos 34 países da OCDE. Parece que a confiança média no governo suíço entre 2007 e 2014 aumentou em cerca de 10 pontos percentuais ‒ mais um resultado muito satisfatório. Além disso, o estudo sugere que a confiança dos cidadãos no governo reflete a sua aprovação na liderança de seu país. Também ficou evidente que a confiança no governo é inversamente proporcional aos níveis de corrupção no governo. Por outras palavras, o fato de os suíços considerarem positivas as atividades do seu governo é encorajante para seguirem as suas decisões e para o considerarem como não corrupto.

Além disso, a Suíça ocupa o 5º lugar no mais recente Índice de Paz Global publicado pelo Instituto para Economia e Paz, uma informação interessante quando colocada em perspectiva com as conclusões do relatório da OCDE.

O que acima fica dito sublinha a estabilidade do sistema político suíço. As estruturas federais da nação criam fortes laços entre governo, negócios e sociedade civil. O governo não é pesado, porque é constituído apenas pelos sete membros do Conselho Federal. Cada membro é nomeado Presidente Federal por um ano numa base de rotação. Os estados federais constituintes da Confederação Suíça, que são os 26 cantões, possuem uma grande autonomia, particularmente nas áreas da saúde, da educação e da cultura. O mesmo se aplica às 2.500 municipalidades, cada uma das quais tem poderes para lançamento independente de impostos. Os cidadãos suíços podem participar diretamente no processo político através de referendos, iniciativas e plebiscitos. A estabilidade da situação política garante um elevado nível de segurança para investimentos na Suíça, contribuindo para que este país seja um dos locais mais atraentes do mundo para negócios.

Para mais informações: Manual para Investidores (Segurança e Confiabilidade).

Leia mais
Compartilhar

Conteúdo relacionado