Histórias de Sucesso

“Foi uma surpresa agradável ver a abertura e a atitude inovadora do Cantão de Zug e de outras autoridades.”

Mihai Alisie é o cofundador do Ethereum, um dos pioneiros da blockchain que se estabeleceu em Zug em 2014. O rápido sucesso do Ethereum atraiu muitas outras empresas de blockchain para Zug e seu entorno, tornando a Suíça um centro bastante conhecido para criptomoedas e empresas de blockchain.

Mihai Alisie
Mihai Alisie: “E foi assim que o “Cripto Valley” nasceu.”

Switzerland Global Enterprise: O que torna a Suíça particularmente adequada para os negócios de criptomoeda?

M. Alisie: Acredito que a Suíça é um ótimo lugar para negócios de criptomoeda e iniciativas de blockchain por vários motivos:  Em primeiro lugar, está estrategicamente localizada no coração da Europa. Há vários aeroportos bem conectados com o mundo todo. Além disso, com seus diferentes cantões, a descentralização como mentalidade está profundamente inserida na Suíça. Acredito que seja por isso que a blockchain, como conceito, seja vista como uma oportunidade para melhorias aqui, enquanto em outros países, onde há uma hierarquia mais descendente, a blockchain é enxergada muito mais como uma ameaça. Quando viemos à Suíça com o Ethereum, tivemos uma surpresa agradável em ver a abertura e a atitude inovadora do Cantão de Zug e de outras autoridades. Isso nos certificou de que fizemos a escolha certa.

Download do informativo: Blockchain na Suíça

Como foi a sua experiência ao vir para a Suíça?

Nós analisamos várias jurisdições diferentes, desde Singapura, Reino Unido, Alemanha até os Países Baixos e mais alguns outros. A Suíça também foi cativante porque era um ponto de conexão financeira. Esperávamos que estivessem abertos à oportunidade de aumentar a eficiência e reduzir custos. Como experiência de estabelecimento, foi incrível porque, em menos de um mês, conseguimos passar de uma vaga ideia para chegar a conversar com a equipe de desenvolvimento econômico de Zug. E foi assim que a frase “Cripto Valley” nasceu: Durante as nossas reuniões, eu argumentava sobre como a Suíça e Zug em especial poderiam se tornar um ponto de conexão em inovação, um centro global para negócios em todo o mundo que desejassem desenvolver, além da blockchain como plataforma, também o Ethereum.

Download do informativo: Fintech na Suíça

Qual é a principal vantagem da Suíça em comparação com outras jurisdições?

Quando um governo tentar controlar uma nova tecnologia como a blockchain e conduzir sua integração, isso pode ser um fator de limitação, pois ainda é muito cedo para entender tudo o que essa tecnologia pode fazer. Acredito que esta é a principal vantagem da Suíça em relação a outras jurisdições: sua abordagem não intervencionista e seu foco na criação de um ambiente que promove a inovação, de tal forma que casos de uso possam ser explorados. A situação pode ser comparada aos primeiros dias da internet, quando ninguém sabia que ela poderia ser usada para tantas coisas além de pontos pretos em um fundo branco. Se tivéssemos tentado limitar seu uso, tenho certeza de que não teríamos visto todas as aplicações que hoje consideramos normais, desde as redes sociais até as transmissões por vídeo e assim por diante.

Outra vantagem da Suíça é sua longa tradição de proteger a privacidade. Mesmo que você possa argumentar que a privacidade está morta, a Suíça é um dos últimos faróis de esperança para os empreendedores e indivíduos que ainda se preocupam com isso. Especialmente na blockchain, os indivíduos se preocupam com a privacidade, creio eu. Então, para os empreendedores, é um grande diferencial operar em um espaço onde há sólidas leis de privacidade e um ambiente estável.

Manual para investidores

Nosso Manual para Investidores contém informações valiosas sobre tecnologias, custos de produção, impostos e financiamentos, além de explicar como é o sistema legal e a infraestrutura da Suíça. Confira o manual online completo ou baixe os capítulos mais importantes para você.

Baixar

Links

Compartilhar
Como devemos entrar em contato?