Atualidades

Suíça: o melhor lugar para jovens trabalhadores

A Suíça está à frente no mais recente Índice de Jovens Trabalhadores publicado por PricewaterhouseCoopers, ultrapassando a Alemanha e a Áustria.

Publicado por PricewaterhouseCoopers, o Índice de Jovens Trabalhadores avalia de que forma os países da OCDE estão desenvolvendo o potencial econômico de sua população jovem. O índice é uma média ponderada de oito indicadores que refletem a atividade do mercado de trabalho e a participação educacional de pessoas com idades inferiores a 25 em 34 países da OCDE. O indicador mais significativo utilizado pelo estudo é a chamada taxa NEET, que é a proporção de pessoas entre 20 e 24 anos de idade que não se encontram estudando, empregadas ou em treinamento.

Mas que torna a Suíça tão competitiva quando se trata de jovens trabalhadores? Parte da resposta está na forma como o país consegue fazer a transição entre escola e emprego. Educação e treinamento têm sido assuntos nucleares na agenda da Suíça desde há muito tempo e importantes investimentos têm sido feitos nessa área. A Suíça conta com um dos melhores sistemas de treinamento vocacional, pelo qual vários governos têm demonstrado interesse nas últimas décadas. Um exemplo seria a declaração de intenções sobre aprendizados recentemente assinado pelos Estados Unidos e pela Suíça. Além disso, o nível de ensino superior, tanto público como privado, também é excelente e a maior parte dos programas valorizam prontidão profissional, por exemplo através de estágios. Um outro fator é o elevado nível de inclusão social da Suíça, que evita que jovens abandonem a escola e se tornem criminosos ou drogados.

Para mais informações, consultar o nosso Manual para Investidores (capíutlo 12: educação e investigação).

Leia mais
Compartilhar

Conteúdo relacionado